Conheça a tartaruga ‘punk’ em vias de extinção que respira pelos genitais!

A Mary River turtle é uma tartaruga muito especial: primeiro só existe na Austrália, depois é das maiores tartarugas de água doce do planeta, com um pescoço curto, mas uma cauda desproporcionalmente grande que lhe permite respirar até três dias debaixo de água.

Mas há mais curiosidades acerca desta tartaruga que faz parte da lista das espécies mais ameaçadas do mundo, apesar de já ter sido um dos animais de estimação preferidos dos australianos. Agora, está quase a desaparecer mas já serviu de inspiração a um Pokemon.

Só nas décadas de 60 e 70, foram enviados para as lojas de venda de animais cerca de 15.000 exemplares da tartaruga Mary River (Elusor macrurus), a esmagadora maioria bebés. A venda das crias quase levou a espécie à extinção, antes mesmo de ser estudada pela ciência.

Só existe no sudeste de Queensland, na Austrália, no rio que lhe dá o nome e representa uma linhagem muito antiga de tartarugas que, praticamente desapareceu da história evolutiva da Austrália.

Apesar do pescoço curto, Mary é uma grande tartaruga. Há exemplares com mais de 50 cm de comprimento de carapaça e uma caraterística que a torna única: o macho da Mary River tem uma cauda que pode medir quase dois terços do comprimento da carapaça e duas saliências debaixo do queixo que lhe permitem “sentir” o fundo do rio e apurar perigos ou alimento.

Há estudos que demonstram que 70% do oxigénio é absordido pela cloaca- a câmara que engloba os aparelhos digestivo, reprodutor e excretor das aves, anfíbios, répteis e de alguns peixes.
Esta capacidade de obter oxigênio da água através da cauda ou dos órgão genitais faz com que estas tartugas quase o tempo todo com cloaca aberta, bombeando água para dentro e para fora até 60 vezes por minuto, canalizado pelos vasos sanguíneos que separa o oxigénio dissolvido na água.

Nos últimos séculos resistiu às ameaças naturais e ao comércio selvagem, através da incrível capacidade de respirar pelo intestino que lhe permite ficar debaixo de água até três dias, mas ainda não está livre de perigo. Está em 2º lugar na lista dos répteis mais impressionantes em vias de extinção.